Tecido de fibra de vidro

Tecido de fibra de vidro

O tecido de fibra de vidro utilizado na sua prancha Boat’nBox é do tipo biaxial (+45° -45°), trama em sarja, que pesa 120 g/m². É considerado um tecido de baixa gramatura, ideal para o revestimento de pranchas de stand up paddle construídas com compensados ou espumas de poliuretano e poliestireno (isopor). Por ser um tecido leve, seus fios são facilmente embebidos pela resina epóxi, o que a torna transparente. Entretanto, considere que a fibra de vidro leva alguns segundos para absorver a resina. Assim, dê tempo ao tempo – e não se preocupe se imediatamente depois que você passar o rolo de lã embebido com resina sobre o tecido, este não fique transparente.

Por outro lado, o excesso de resina também não é o ideal, pois, a fibra tenderá a “boiar” na resina, tornando o laminado menos resistente. Teoricamente, a proporção ideal entre resina e fibra de vidro em um processo de laminação manual é de aproximadamente 1:1, ou seja, que 50% do peso seja representado por fibra de vidro e os outros 50% signifique o peso da resina.

"O tecido de fibra de vidro vai envelopar a sua prancha, reforçando a resistência da estrutura e ao mesmo tempo garantindo a sua estanqueidade."

Não se assuste: o processo laminação é simples. Com um rolinho de lã, você será capaz de distribuir a resina uniformemente sobre o tecido de fibra de vidro. Depois de fazer isso, uma boa dica é utilizar uma espátula plástica de emassar. Posicione-a sobre a linha longitudinal ao centro da sua prancha, e trabalhe como se fosse uma "patrola" que está conduzindo o excesso de terra para fora da estrada. Vá do bico até a rabeta da sua prancha, tantas vezes quanto seja necessário para conduzir o excesso de resina para as bordas. Atenção: não pressione demais a espátula para não deixar o tecido seco, apenas conduza o excesso de resina para fora.

Uma vez que a resina esteja curada, tenha muito cuidado ao manusear a sua prancha, pois, as pontas de fibra de vidro endurecidas se transformam em verdadeiras agulhas que podem causar ferimentos. Estas pontas devem ser retiradas por meio de lixação.

Lixar sempre será um trabalho chato, mas inevitável. Neste sentido, a lixação da fibra de vidro traz ainda, um desconforto adicional: pinica e coça. O pó resultante da lixação está carregado de minúsculas partículas endurecidas de fibra de vidro penetra nos poros da pele, irritando-a. Por isso, proteja-se utilizando máscara contra pó, luvas de látex, calças e mangas longas.

Facebook

3 comentários

  • Anderson
    Anderson Segunda, 21 Março 2016 19:30 Link do comentário

    Trabalho com esculturas em ispor para festas infantis. Uso a manta de fibra , mas coça do início ao fim. Se essa pinica e coça só na hora de lixar, já é uma vantagem. Isso dá certo em esculturas de isopor também?

  • Messias
    Messias Segunda, 14 Março 2016 13:40 Link do comentário

    Explicações objetivas e úteis. Após a última camada de tecido e resina epoxi a prancha q vi nao fica lisa a explicação do fabricante é q ele não lixa após a última camada para deixar a prancha mais resistente. Isto procede?

  • Roberto Silva
    Roberto Silva Terça, 26 Janeiro 2016 21:25 Link do comentário

    Gostei muito da possibilidade de fabricar minha própria prancha, muito show

Deixe um comentário

×

Log in

fb iconLog in com Facebook
×

Get Hooked Up

Sign up for email to get the latest style info,
offers & more

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time